Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(in)sensatez

03
Mai14

Opinião - O Livro dos Homens Sem Luz de JoãoTordo

CD
Opinião: João Tordo é, sem dúvida, um dos meus escritores preferidos portugueses sendo que este é o quinto livro que leio do referido autor. 
De uma forma geral, identifico-me totalmente com a sua forma fluida de escrever e com as suas descrições perfeitas - faz mesmo o meu género de escrita. 
Porém, em mim, fica sempre um gostinho amargo quando acabo um livro de João Tordo. De todos os livros que li (talvez neste tenha sentido um bocadinho menos) concluo sempre que o escritor eleva muito as expectativas durante o livro, escrevendo muito bem, deambulando à volta do assunto de forma perfeita, mas depois acaba abruptamente, deixando suspenso o potencial que a história teria. 
O que adoro na sua forma de escrever, sinto que deixa sempre muito a desejar na história propriamente dita, ainda mais visível nos seus finais, sempre tão suaves e imperceptíveis.
Relativamente a este livro, em particular, sinto-o como um livro pesado, extremamente bem escrito, que nos envolve na solidão mais profunda das personagens. Porém, mais uma vez, senti que a história teria mais potencial do que o livro nos transmitiu. 
Rating: 3/5
02
Mai14

Liberdade.

CD

 

 

 

Tinha este texto escrito há uns dias mas estava não terminado. 

Aqui o deixo, em jeito de tributo, a minha referência à Liberdade.

 

É impossível falar-se em liberdade sem pensar no abril que nos atravessa ao longo dos anos.

Consciente da importância desse mês, e daquele dia em particular, que artilhou esperança e devolveu a arte de viver, gostava apenas de adicionar à tão importante existência de algo que nunca nos devia ter sido negado, a forma como a utilizamos.

 

Sem liberdade este blogue ou qualquer outra prosa saída de cabeças pensantes, não seriam possível. Sem liberdade o simples gesto de pensar errado (todos temos direito!), pensar diferente e, pior, verbalizar, seria alvo de uma caneta vermelha bem aguçada.

 

Com liberdade, os pensamentos fluem: a escrita, frenética e sem pretensiosismo, nasce. Mas mais importante do que manifestar opiniões é a forma como o fazemos, a forma como a escrevemos.

 

Parabéns à liberdade e ao bom uso que se faz dela!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrevam a Newsletter (prometo que não se vão arrepender)

Carreguem aqui para subscrever:)

Sigam-me

Facebook

Instagram @catarinaduarte.words

Biografia

Sou autora do livro infantil “Maria Bolinhos – no Reino da Maravilhosa Doçaria Alentejana” e do blog insensatez.blogs.sapo.pt. Escritora compulsiva: a minha vida é absorver tudo aquilo que vejo e tudo o que ouço. Se estão comigo há um certo risco de se tornarem inspiração da minha próxima personagem :) mas, calma!, não fujam já! Dou Workshops de Escrita Criativa a crianças e a adultos - são boas horas que sempre voam embaladas pelo fluir frenético da escrita. Devoro arte, sou constantemente inspirada por ela, nas suas mais diversas formas: livros, pintura, música, cinema, fotografia. Mas, também, jardins, praias, arestas dos prédios recortados da minha Lisboa: inspiro a luz que escorre pelas suas paredes, expiro um texto completo de incertezas. Não passo sem café, sem livros, sem as minhas viagens mas, especialmente, sem o ar livre da minha cidade, a minha maior inspiração. Tenho 32 anos, vivo em Lisboa com o meu marido e com as minhas palavras preferidas.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D