Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

(in)sensatez

26
Jul17

As pessoas das finanças.

CD

(Desculpem não haver muita diversidade de temas hoje)

Onde espero, nesta sala, as pessoas são todas muito diferentes. Visualmente, pelo menos visualmente, as diferenças são demasiado notórias. Tenho uma miúda fina e de saltos altos, com ar preocupado, à minhas frente, tenho uma senhora de cabelo desgrenhado, que remexe os dedos de forma impaciente, à minha direita, tenho um senhor que fala alto ao telefone, ao fundo da sala, tenho uma mãe ríspida que dá um iogurte, de forma igualmente ríspida, ao seu filho. Há mais, muitos mais: podia passar o dia a relatar as pessoas que entram nesta sala, à medida que aparecem, à medida que desaparecem.

Com as nossas diferenças visuais, eu também estou preocupada como a miúda fina, também estou impaciente como a senhora de penteado desgrenhado, também já fui ríspida, como a mãe que dava o iogurte ao filho, com a primeira senhora que me atendeu nesta repartição. Apesar das nossas muitas diferenças visuais, é incrível como somos todos mais parecidos do que aquilo que achamos possível.

(E, sim, continuo à espera.)

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Facebook

Instagram @catarinaduarte.words

Biografia

Sou autora do livro infantil “Maria Bolinhos – no Reino da Maravilhosa Doçaria Alentejana” e do blog insensatez.blogs.sapo.pt. Escritora compulsiva: a minha vida é absorver tudo aquilo que vejo e tudo o que ouço. Se estão comigo há um certo risco de se tornarem inspiração da minha próxima personagem :) mas, calma!, não fujam já! Dou Workshops de Escrita Criativa a crianças e a adultos - são boas horas que sempre voam embaladas pelo fluir frenético da escrita. Devoro arte, sou constantemente inspirada por ela, nas suas mais diversas formas: livros, pintura, música, cinema, fotografia. Mas, também, jardins, praias, arestas dos prédios recortados da minha Lisboa: inspiro a luz que escorre pelas suas paredes, expiro um texto completo de incertezas. Não passo sem café, sem livros, sem as minhas viagens mas, especialmente, sem o ar livre da minha cidade, a minha maior inspiração. Tenho 32 anos, vivo em Lisboa com o meu marido e com as minhas palavras preferidas.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D