Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

insensatez

Livro digital ou não livro digital? Kobo ou não Kobo? Kindle ou não Kindle?

Bom, antes de começar a escrever este texto importa referir dois pontos importantes:

- sempre disse que não compraria um eReader;

- sempre disse que "livros em papel é que é!".

 

Sobre isto tenho a dizer:

De facto, a minha opinião é que um livro digital não substitui o cheiro de um livro novo. Para quem gosta de livros enquanto objecto: sublinho: não, não, não substituiu. No livro digital perde-se o histórico e o "tira e põe" das estantes. 

Porém, aqui há uns tempos, tive um pequeno problema familiar que pode ser resumido na seguinte frase "nunca mais vou carregado com 6 livros para uma semana de férias". Sim, foi o que ouvi e foi o que me levou a ponderar a hipótese de comprar um eReader. A necessidade estava criada. 

 

Dividindo por pontos:

 

1) Livro digital ou não livro digital? - vantagens de um eReader face a um livro:

- peso e portabilidade;

- maior possibilidade de escolha de títulos na altura de decidir (se estamos de férias fora, não levamos a biblioteca atrás de nós portanto temos que nos limitar aos 5/6 que levamos);

- poupança (para quem lê em inglês este ponto ganha maior força);

- ecológico (e a quantidade de papel que se gasta na impressão de um livro?);

- faz bem à saúde (sim, especialmente para quem tem problemas respiratórios - a acumulação de pó nos livros, mesmo quando são limpos com muita frequência, é imensa);

- não ocupa espaço (quantos de nós temos aquele célebre problema "aiii que já não tenho espaço para livros!"?);

 

2) Um tablet não faz o mesmo do que um eReader? Se sim, porque não comprar um tablet que, para além de ler, ainda tem outras funcionalidades?:

- quando compramos um eReader, tal como quando compramos um livro, não esperamos que nos permita navegar na net nem jogar. Um eReader, na minha opinião, tem que ser comparável com um livro. Eu quero um eReader para ler.

- a autonomia de um eReader é francamente superior a de um tablet;

- a luz -> a luz de um tablet tem muito brilho e ficamos com a sensação de vista cansada após muitas horas de leitura. Um eReader, por norma, não tem luz (embora haja modelos que tenham - o meu tem. A vantagem é que nos permite ler com as luzes todas apagadas - luz não é evasiva); 

- o peso - um tablet é bastante mais pesado do que um eReader.

 

Basicamente, ler num eReader é como ler numa folha de papel.

 

2) Kobo ou não Kobo? Kindle ou não Kindle?

O que vou dizer a seguir não se baseou em nenhum mega estudo: trata-se apenas da minha experiência pessoal e também de alguma pesquisa.

Resumidamente, só ponderei duas opções para eReader: o Kobo (kobo) e o Kindle (amazon), ambas as marcas estão ligadas a duas lojas online.

Na minha opinião, o Kindle é mais apropriado para quem lê livros em inglês. O que não é o meu caso.

Os formatos de leitura entre o Kindle e o Kobo, por vezes, não são os mesmos e tem que se recorrer a programas de conversão. O Kobo lê epub (o Kindle não) e os ebooks comprados nas livrarias online portuguesas normalmente têm este formato e não o formato do Kindle. 

O Kobo é distribuido pela Fnac pelo que, deduzo eu, a assistência técnica tem tudo para ser mais fácil do que o Kindle. 

Quando andava a investigar mais aprofundadamente o Kindle deparei-me com o desafio de o mesmo ser entregue em Portugal. 

 

3) Onde comprar os ebooks (ou não)

-> Ver este artigo do observador que fala sobre os downloads legais e gratuitos de livros -> http://observador.pt/2014/12/27/oito-paginas-da-internet-para-fazer-download-de-livros-legal-e-gratuito/

 -> Na wook, fnac entre outros. 

 

Eu comprei o Kobo e estou muito, muito, muito satisfeita com ele. O meu é o Kobo Aura. Pequeno, leve e maravilhoso.

21 comentários

Comentar post