Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

(in)sensatez

02
Set17

O caminho, o instinto e as limitações (ou muitos pensamentos misturados).

CD

Não foi uma conclusão nada óbvia para mim e, para ser sincera, acabou mais por ser uma conclusão reactiva do que outra coisa qualquer. Na verdade, surgiu da necessidade, quase animalesca, de defender o que, de facto, queria.

 

Ninguém, melhor do que nós, sabe os objetivos que temos e qual o caminho que consideramos como certo para os atingirmos.

 

As pessoas à nossa volta até podem imaginar, até podem tentar adivinhar aqui e acolá, atirando, com a franqueza que permitimos os outros terem, postas de pescada, mas somos nós – sempre nós - que temos a certeza.

 

O nosso instinto é uma poderosíssima arma em que aprendi a confiar. Levou anos, juro!, e não surgiu numa noite de borga nem, muito menos, acordei um dia com a convicção que o instinto era Deus em matéria de destino. Não, nada disso.

 

Percebi que conseguimos ajustar contas melhor connosco do que com os outros e, por isso, a ouvir algo ou alguém, o nosso coração parece-me sempre a melhor opção.

 

Aprendi, também, a aceitar as minhas limitações. A verdade é que me enganaram bem: afinal, não sou – mesmo - a supermulher. E - outra constatação - não tem mal nenhum nisso. Faço o melhor que consigo todos os dias para seguir os meus sonhos, para os encaixar na rotina dos meus dias.

 

As pessoas até podem não valorizar mas, o interessante no meio disto tudo é que, não faz mal. Não faz mesmo mal. Aceitar o instinto, reconhecer as nossas limitações e fazer o melhor que conseguimos todos os dias - é fundamental pois é para nós que construímos o nosso futuro.

 

Sai-me do pelo as poucas horas de sono, os trabalhos, o roubar tempo em todo o lado mas, no final do dia, repito, somos apenas nós quem conhecemos o caminho certo para o que queremos criar.

 

E essa é a nossa (a minha) vitória diária.

 

Por hoje era isto :)

 

Bom sábado de sol!

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrevam a Newsletter (prometo que não se vão arrepender)

Carreguem aqui para subscrever:)

Sigam-me

Facebook

Instagram @catarinaduarte.words

Biografia

Sou autora do livro infantil “Maria Bolinhos – no Reino da Maravilhosa Doçaria Alentejana” e do blog insensatez.blogs.sapo.pt. Escritora compulsiva: a minha vida é absorver tudo aquilo que vejo e tudo o que ouço. Se estão comigo há um certo risco de se tornarem inspiração da minha próxima personagem :) mas, calma!, não fujam já! Dou Workshops de Escrita Criativa a crianças e a adultos - são boas horas que sempre voam embaladas pelo fluir frenético da escrita. Devoro arte, sou constantemente inspirada por ela, nas suas mais diversas formas: livros, pintura, música, cinema, fotografia. Mas, também, jardins, praias, arestas dos prédios recortados da minha Lisboa: inspiro a luz que escorre pelas suas paredes, expiro um texto completo de incertezas. Não passo sem café, sem livros, sem as minhas viagens mas, especialmente, sem o ar livre da minha cidade, a minha maior inspiração. Tenho 32 anos, vivo em Lisboa com o meu marido e com as minhas palavras preferidas.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D