Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

(in)sensatez

09
Fev16

O meu Carnaval.

CD

Devia ter aproveitado o Carnaval, ter dado a volta às máscaras e rebuscado a “joaninha” ou a “bruxa” de outros tempos.

Devia ter exagerado da maquilhagem, fingido que estava no Rio de Janeiro, encher-me de caipirinha e guaraná e ter sambado a noite toda.

Devia ter ido para o meu Carnaval de todos os anos, para aquele local à beira-mar plantado, em forma de “u”, onde o cheiro a peixe se funde com o suor do desfile dos palhaços, enquanto se reza para que a chuva não dê a volta aos planos.

Devia ter rumado para o meu Carnaval invernoso, onde as fantasias são sempre escolhidas a puxar o quente, para que a maresia fria do fim da noite não nos constipe.

Devia mas não fui.

O meu Carnaval revestiu a forma do livro do “Sistema Fiscal Português”. Um livro verde, espesso, de letra pequena. IVA, IRC, IRS, e todos aqueles “I” que mudam quase anualmente.

O meu Carnaval foi passado na minha sala de jantar, onde os artigos com direito à dedução superiorizaram as caipirinhas não bebidas, os apuramentos da matéria coletável superaram as músicas brasileiras não dançadas, e as deduções à coleta suplantaram as conversas fiadas embaladas pelo suave zig-zag do álcool.

O meu Carnaval foi passado a estimar mais-valias e qual o impacto do seu não reinvestimento no imposto a pagar.

O meu Carnaval vestiu-se de preto e branco e a única cor que lhe permiti foi a caneta marcadora amarela, que utilizei para evidenciar artigos relevantes.

Este ano, precisava, mais do que nunca, do meu Carnaval. E, o pior, é que ele já acabou.

Até para o ano, máscaras! As únicas a que nos permitimos vestir (e apenas por quatro dias por ano!), e que nos ajudam a esquecer a verdade matemática dos nossos dias.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrevam a Newsletter (prometo que não se vão arrepender)

Carreguem aqui para subscrever:)

Sigam-me

Facebook

Instagram @catarinaduarte.words

Biografia

Sou autora do livro infantil “Maria Bolinhos – no Reino da Maravilhosa Doçaria Alentejana” e do blog insensatez.blogs.sapo.pt. Escritora compulsiva: a minha vida é absorver tudo aquilo que vejo e tudo o que ouço. Se estão comigo há um certo risco de se tornarem inspiração da minha próxima personagem :) mas, calma!, não fujam já! Dou Workshops de Escrita Criativa a crianças e a adultos - são boas horas que sempre voam embaladas pelo fluir frenético da escrita. Devoro arte, sou constantemente inspirada por ela, nas suas mais diversas formas: livros, pintura, música, cinema, fotografia. Mas, também, jardins, praias, arestas dos prédios recortados da minha Lisboa: inspiro a luz que escorre pelas suas paredes, expiro um texto completo de incertezas. Não passo sem café, sem livros, sem as minhas viagens mas, especialmente, sem o ar livre da minha cidade, a minha maior inspiração. Tenho 32 anos, vivo em Lisboa com o meu marido e com as minhas palavras preferidas.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D