Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

(in)sensatez

26
Abr16

Por onde andam as pessoas com quem nos cruzámos há uns anos?

CD

cruzar.jpg

 

Por onde andam as pessoas com quem nos cruzamos há uns anos?

Tenho genuína curiosidade em saber por onde andam o António e a Luísa. E a Laurinha, que era a filha.

A Laurinha partilhava comigo o ano de nascença, era loira e anafada e vestia, muitas vezes, calças cor de pinhão.

Brincávamos juntas, com aquela mola gigante que rolava de uma mão para a outra. Não sei se se chamava mola. E não sei, tão pouco, se era gigante. Mas, a mim, parecia-me.

Por onde andam as pessoas com quem nos cruzámos há uns anos?

Agora que rescrevo “há uns anos”, que faço contas à vida na lembrança, recordo-me que já passaram bastantes anos. Há vinte e dois anos, para ser mais explícita.

Há vinte e dois anos que não vejo a Laurinha, a menina loira, anafada, com calças cor de pinhão, com quem dividia a mola gigante que fazíamos rolar nas nossas mãos.

Sei que estou a envelhecer quando o “há uns anos” se transforma num “há muitos anos”, quando as tardes passadas com a Laurinha me parecem ontem mas que, contas feitas, já foram há uma vida.

Por onde andam as pessoas com quem nos cruzamos há uns anos?

Não se perguntam, por vezes?

 

Instagram @catarina_lduarte

Facebook https://www.facebook.com/catarinaduartewords

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrevam a Newsletter (prometo que não se vão arrepender)

Carreguem aqui para subscrever:)

Sigam-me

Facebook

Instagram @catarinaduarte.words

Biografia

Sou autora do livro infantil “Maria Bolinhos – no Reino da Maravilhosa Doçaria Alentejana” e do blog insensatez.blogs.sapo.pt. Escritora compulsiva: a minha vida é absorver tudo aquilo que vejo e tudo o que ouço. Se estão comigo há um certo risco de se tornarem inspiração da minha próxima personagem :) mas, calma!, não fujam já! Dou Workshops de Escrita Criativa a crianças e a adultos - são boas horas que sempre voam embaladas pelo fluir frenético da escrita. Devoro arte, sou constantemente inspirada por ela, nas suas mais diversas formas: livros, pintura, música, cinema, fotografia. Mas, também, jardins, praias, arestas dos prédios recortados da minha Lisboa: inspiro a luz que escorre pelas suas paredes, expiro um texto completo de incertezas. Não passo sem café, sem livros, sem as minhas viagens mas, especialmente, sem o ar livre da minha cidade, a minha maior inspiração. Tenho 32 anos, vivo em Lisboa com o meu marido e com as minhas palavras preferidas.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D