Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

insensatez

Dizem os outros.

Sobre João Lobo Antunes, António, seu irmão, escreveu em 2008. Para ler aqui.

 

Gosto especialmente desta parte:

 

"Claro que tens defeitos: alguns divertem-me, outros enternecem-me, nenhum me incomoda, talvez por serem os defeitos das tuas qualidades da mesma maneira que um automóvel possui os travões adequados à potência do motor. Se fosse Deus não mudava grande coisa em ti: talvez trocasse um móvel de posição, alterasse uma jarra, substituísse um quadro. Na casa não mexia: agrada-me que seja como é. "

António Lobo Antunes

Sobre a escrita.

Na Leitura e na Escrita Encontramo-nos Todos naquilo que Temos de Mais Humano.

"A escrita, ou a arte, para ser mais abrangente, cumpre funções que mais nenhuma área consegue cumprir. (...) Sinto que há poucas experiências tão interessantes como quando se lê um livro e se percebe "já senti isto, mas nunca o tinha visto escrito", procurar isso, ou procurar escrever textos que façam sentir isso, é uma das minhas buscas permanentes. Trata-se de ordenar, de esquematizar, não só sentimentos como ideias que temos de uma forma vaga mas que entendemos melhor quando os vemos em palavras. Trata-se também de construir empatia: através da leitura temos oportunidade de estar na pele de outras pessoas e de sentir coisas que não fazem parte da nossa vida, mas que no momento em que lemos conseguimos perceber como é. E isso faz-nos ser mais humanos. Na leitura e na escrita encontramo-nos todos naquilo que temos de mais humano."

José Luís Peixoto, in 'Diário de Notícias (2003)' 

 

Bom fim-de-semana para quem escreve mas também para quem lê :)

Dizem os outros.

Sobre a importância do primeiro parágrafo:

 

"Aquela história não aconteceu há muito tempo - menos do que costuma durar uma vida, e uma vida é tão pouco depois de terminada, quando já pode ser contada nalgumas frases e deixa apenas na memória cinzas que se soltam ao menor solavanco e esvoaçam com a mais leve brisa - e, no entanto, hoje seria impossível."

 

Assim começa o mal - Javier Marías