Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(in)sensatez

por Catarina Duarte

(in)sensatez

por Catarina Duarte

14.12.18

Vamos acabar o ano em beleza com esta boa (tão boa!) novidade?

CD
 Ponderei bastante antes de partilhar esta notícia convosco. Ponderei tanto que já vou com mais de 5 meses de gravidez. Se, por um lado, queria fazê-lo por uma questão de honestidade para com quem me lê, por outro, tive (e tenho) muito medo que julguem que este humilde blog que tanto estimam se venha a transformar num baby blog. Não vai – adianto-vos já. Gosto baby blogs só não é a minha cena no que à escrita diz respeito. Não prometo, porém, não escrever sobre algumas das (...)
14.12.18

Estabelecimentos sem multibanco: não dão jeito nenhum.

CD
 Normalmente, fora uns trocos mal paridos que me deformam as carteiras todas, não ando com dinheiro. Pesam-me na mala, não adoro a ideia de tocar em dinheiro, e não tenho pachorra para o ir levantar. Não tenho nenhuma situação na minha vida em que seja necessário pagar em dinheiro e, mesmo os parquímetros que habitam na cidade de Lisboa, permitem o seu pagamento através da aplicação, o que me facilita imenso a vida. Percebo perfeitamente o finca-pé que existe perante as (...)
11.12.18

3 livros perfeitos para oferecer neste Natal.

CD
 Cá estou eu para mais um texto com sugestões de livros para oferecer no Natal. Alguns deles foram leituras minhas neste ano e gostei tanto mas tanto que não tive como não os incluir nesta lista. Quando não sabem o que oferecer, lembrem-se que há sempre um livro para cada um de nós e que, se conhecemos a pessoa em causa, tenho a certeza que ela vai sempre amar o livro que vai receber. Vamos lá às sugestões: “O que sabemos do amor”, de Raymond Carver – Este livro é (...)
10.12.18

Zona de conforto.

CD
Eu tento ter a mente aberta para determinadas situações e tento, em igual medida, sair da minha zona de conforto: ler livros que, à partida, reúnem todas as condições para deles eu não gostar, comer a mesma solha frita que me lembro dos tempos do refeitório do colégio, ou ver um filme dos irmãos Coen, como aquele que eu tentei ver este fim-de-semana chamado “A Balada de Buster Scruggs”.   Mas, na maior parte das vezes, concluo que tudo não passa de uma tremenda perda de tempo.  
07.12.18

À sexta.

CD
À sexta tudo flui com ligeireza.   Para aqueles que são mal-educados, sorrimos e somos condescendentes. O trabalho é feito com facilidade e corre sereno. Até descontamos a tensão que o trânsito que nos provoca. A nossa compreensão pelo mundo aumenta. A nossa compaixão dispara. Sinto a nossa receptividade para com os outros como se de um grande abraço se tratasse.   Somos tão felizes à sexta.   Sentem o mesmo?
05.12.18

Frio.

CD
Chega esta altura do ano e começo a ser invadida por aquela vontade incontrolável de me afundar num país quente: passar o ano em Moçambique, mergulhar em São Tomé ou dar um pulo até ao Brasil. Invejo-lhes sempre os pés quentes. Tenho memórias muito felizes de todas as viagens que faço mas recordo com especial ternura aquele último dia do ano em que pisei o mar de Moçambique, quando descalcei as meias e os ténis que trazia de Lisboa, com o seu frio ainda entranhado nas suas (...)
03.12.18

Opinião: Crianças Felizes, de Magda Gomes Dias.

CD
  Terminei de ler o livro “Crianças Felizes”, de Magda Gomes Dias, autora do blog Mum’s The Boss. É um livro que retrata o tema da parentalidade positiva, algo muito falado ultimamente. Confesso que estava bastante céptica quanto ao teor do mesmo e, não tendo eu ninguém para educar nem qualquer conhecimento na área de educação, tive algum receio de não entender o real propósito do mesmo. Ainda assim, lá abracei esta aventura. 
27.11.18

Opinião - O Método Kominsky.

CD
 Aparece, ocasionalmente, uma série ou um filme que tem a capacidade de nos pontapear nos sítios que julgamos mais protegidos. Vocês já me conhecem e sabem que este tipo de séries e filmes são os meus preferidos – são aqueles que nos obrigam a debruçar sobre as nossas angústias de forma directa e sem qualquer pudor. Há um lago fundo e negro, bastante fundo, bastante negro, onde me afogo mais vezes do que aquelas que gostaria, que é a noção de que, se tudo correr bem, (...)
20.11.18

O café com açúcar devia ser mais caro.

CD
 Há já algum tempo que ando a pensar sobre isto. Economicamente falando, não faz sentido que uma pessoa que beba café sem açúcar pague o mesmo que uma pessoa que beba o seu café com açúcar. Por outro lado, esta situação pode levar (e leva) a que muitas pessoas que, quando estão a beber o seu café, não queiram açúcar, aproveitem esta oferta para levarem o pacote para casa, quando não é, de todo, essa a ideia do pacotinho que emparelha a chávena. Mas, para mim, o ponto (...)
16.11.18

Sugestões para o fim-de-semana.

CD
Vai ser um fim-de-semana chuvoso e que tal se, em vez de o passarmos nas nossas 4 paredes, aproveitarmos para fazer uns programas (também eles indoors e, portanto, totalmente protegidos) diferentes? Seguem duas sugestões que vou seguir, caso os astros se alinhem: - Ver o filme “A Star is Born” – um filme escrito, realizado e desempenhado por Bradley Cooper, onde entra a Lady Gaga. Sou sincera, o facto de entrar Lady Gaga é meio (...)