Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(in)sensatez

por Catarina Duarte

(in)sensatez

por Catarina Duarte

23.11.17

Tenho de escrever?

Catarina Duarte
  A ideia deste texto surgiu de uma imagem que partilhei, há uns tempos, e que é a contracapa do livro “Carta a um jovem poeta”. Nela, esta pergunta surge limpa e directa: tenho de escrever?   Revisto esta pergunta com mais regularidade do que imaginam. Não que tenha dúvidas sobre se preciso ou se tenho  de escrever e, consequentemente, por precisar ou ter de escrever, o faça realmente, mas (...)
17.11.17

Plateia.

Catarina Duarte
 (Fotografia analógica tirada pela minha prima Margarida. Podem seguir o trabalho dela, no seu instagram @shadowplay35)   Nós temos uma plateia (a partir de quantas pessoas podemos começar a chamar plateia? três?) que nos lê que é igual a nós.   Parecendo que não, se entraves houvesse no que há escrita diz respeito, isto facilita muito a vida a quem escreve.   Esta plateia sente como nós e vive como nós. (...)
16.11.17

Fita métrica.

Catarina Duarte
  Ultimamente, tenho escrito sempre rodeada do meu livro cor-de-rosa preferido mas também, não sei porquê, de uma fita métrica.   Sobre a fita métrica que veio parar à mesa de onde vos escrevo, a sua história inicial não sei, mas sei que foi usada numa formação cujo objetivo era definir e quantificar o tempo.   Sobre a definição de tempo, já vos falei, tenho bastante dificuldade em compreendê-la e é até um tema que me inquieta e que revisito com regularidade. Escrevo (...)
15.11.17

Histórias.

Catarina Duarte
(Fotografia analógica - ainda não revelada - tirada pela minha prima. Podem seguir o trabalho dela, no seu instagram @shadowplay35)   Terão vocês algum interesse nos contos que escrevo e que nunca vos mostrei?   Na verdade, tenho muitos escritos. Outros tantos que, não estando escritos, estão quase a sê-lo. Podia publicar um por semana, que acham?   Retirado de um livro de Lucia Berlin: “Exagero muito e (...)
15.11.17

Exposição de fotografia a escritores.

Catarina Duarte
  Um amigo ontem desejou-me um aniversário cheio de palavras e livros. Acertou. Mas, às palavras e aos livros, acrescentei também fotografias aos meus escritores preferidos (e aos outros também). Na Casa América Latina, em Lisboa, está uma exposição do fotógrafo argentino Daniel Mordzinski que se dedicou ao retrato de escritores.   Recomendo.   Aberta ao (...)