Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

(in)sensatez

por Catarina Duarte

(in)sensatez

por Catarina Duarte

Qui | 16.08.18

Democracia de vão de escada.

CD

marine le pen web summit.jpeg

 

Sou muito defensora que a democracia é um caminho que se percorre lentamente, e que só com debate, com o limar aqui e mais um pouco ali, como se de unhas delicadas se tratasse, é que vamos, eventualmente, chegar a uma manicure perfeita, sem peles e com um imaculado verniz bordeaux (viram como, para falar de Marine Le Pen utilizei, na frase acima, duas palavras francesas – nada, neste humilde blog, é deixado ao acaso, meus caros leitores).

 

E, por isso mesmo, quando se tratam de situações que podem eventualmente mexer com o meu conceito de democracia tento puxar, aqui para o blog, o tema para, lá está, debatermos em conjunto.

 

Sobre o Web Summit já tive oportunidade de me confessar (ver aqui), hoje, porém, o tema é mesmo sobre a polémica em torno do convite feito a Marine Le Pen (líder do partido francês União Nacional) para ser oradora no dito evento. Entretanto, com a polémica a aumentar, parece que já foi desconvidada. É sempre uma atitude muito linda!

 

Segundo Paddy Cosgrave, fundador da Web Summit: “É claro para mim que a decisão correta para a Web Summit é rescindir o convite a Marine Le Pen. A sua presença é desrespeitosa para o nosso país anfitrião. E também é desrespeitosa para os muitos milhares de participantes que se vão juntar a nós de todo o mundo”.

 

Alguém me explica por que é que é desrespeitosa a vinda, a Portugal, de uma pessoa que teve quase 34% dos votos nas últimas presidenciais de um país democrático e que não cometeu, que eu saiba, nenhum crime, nem é proibida de exercer qualquer cargo político?

 

Gostava de deixar algumas perguntas:

 

Por que é que só permitimos oradores que têm as nossas cores? Por que é que queremos calar quem tem opiniões diferentes das nossas (sim, é disto mesmo que se trata: calar pessoas!)? Por que é que temos todos muito medo do livre pensamento?

 

Temos assim tanto receio do que os outros pensam?

 

Envergonha-me esta situação. Quando penso em Democracia, não é nisto que penso. Quando penso em Liberdade de Expressão, não é nisto que penso.

 

É lamentável este comportamento.

 

Qual a vossa opinião? Consideram correto não convidar alguém só porque não pensa como nós?

5 comentários

Comentar post