Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

(in)sensatez

por Catarina Duarte

(in)sensatez

por Catarina Duarte

Dom | 28.08.16

Mais sobre Espanha - León: Picos de Europa (Caín)

Catarina Duarte

DSCF5908.JPG

 (desfiladeiro no trekking que une Caín a Poncebos)

 

Decidimos entregar-nos a um trekking, esculpido nas rochas, com o rio como companhia, num dos pontos dos Picos de Europa.

Sobre o mesmo percurso, havia duas opções possíveis, na ligação entre Caín e Poncebos: começar por um lado ou por outro?

Decidimo-nos pelo mais bonito – e pelo que nos ficava mais longe – começamos por Caín, com o compromisso de andar até conseguir, tendo sempre presente que teríamos que reexecutar o caminho, para regressar.

A aragem fina acompanhou-nos ao longo do percurso de ida - sendo que apenas fizémos uma hora para cada lado. À volta, o sol soltou-se das nuvens e trouxe uma onda de calor que se condensava fortemente no desfiladeiro que visitávamos.

 

DSCF5890.JPG

 

Os limites estão muitas vezes cimentados nas nossas cabeças. Impomos, com bastante facilidade, barreiras ao que conseguimos e, pior ainda, ao que queremos.

Castramos as nossas realizações como se elas fossem alvos inatingíveis e dificilmente concretizáveis.

Quando iniciamos o “trekking”, este percurso entre Caín e Poncebos (que, a caminhar, se faz em, aproximadamente, três horas – para cada lado), vi um senhor, de lenço de cornucópias azuis preso na testa, fazer a dita caminhada, sem uma perna, apenas com o auxílio de umas muletas e de um amigo. Vi-o ir. Vi-o regressar.

 

DSCF5892.JPG

 

Não querendo percorrer filosofias básicas, nem frases já muito escutadas, de facto, a força daquela imagem ganhou contornos de superação e ganhou, especialmente, vontade desenhada e cravada aqui dentro. Quero perpetuá-la e nunca permitir que caia no saco roto dos dias, no suave e subtil andamento das horas. Não quero que desapareça o foco, o objectivo, a razão porque fazemos as coisas. Quero continuar com garra, com força nas batalhas a que me entrego, dia após dia, sem dor ou com dor, pouco importa. Por uma única razão: porque as batalhas, como o percurso de Caín a Poncebos, para o senhor sem perna, são todas para percorrer e sempre para ganhar.

 

DSCF5920.JPG

❤︎

Mais sobre esta viagem em posts anteriores.

 

Outras fotografias https://www.instagram.com/catarinaduarte.words/

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.