Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

(in)sensatez

por Catarina Duarte

(in)sensatez

por Catarina Duarte

Qua | 06.12.17

#MeToo – personalidade do ano para a TIME

CD

metoo.jpg

 

Ia começar este texto dizendo que foi muito corajoso a Time ter escolhido, para personalidade do ano, o movimento #MeToo.     

 

Mas, bom, o acto de coragem não foi, exactamente, esse. O acto de coragem ocorreu quando inúmeras personalidades (e, posteriormente, inúmeros anónimos) tiveram a coragem de dizer, sem medo de recordar, os episódios de assédio e abuso sexual a que foram sujeitos.

 

Na música, na política, na moda, no cinema, um pouco por todo o lado e, especialmente, desde que exista uma relação de poder, o assédio tem tendência a acontecer porque, infelizmente, há uma posição de superioridade de uma parte em relação a outra.

 

Na minha perspectiva, a importância deste movimento reside, exactamente, aí: deu-se voz aos elos mais fracos. A partir daí: políticos demitiram-se, contratos foram cancelados, colaborações foram suspensas. O mundo girou a favor da verdade e os crimes estão a ser investigados.

 

É muito bom – é livre – saber que vivemos num mundo onde os actos de violência já não são assim tão calados. Podem ter sido silenciados algures no tempo mas, agora, a verdade surgiu.

 

Teve impacto e, por isso, considero que a personalidade do ano foi muito bem entregue pela Time.

 

Que tenhamos sempre a coragem de falar. Custe-nos o que custar.