Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

(in)sensatez

12
Mar18

Opinião: Linha Fantasma.

CD

linha fantasma 2.jpg

 

Este fim-de-semana foi passado de forma muito cinematográfica. Vi dois filmes maravilhosos que ficarão, certamente, na minha memória.

 

Começámos logo bem, com o maravilhoso “Linha Fantasma”, com Daniel Day-Lewis (que interpretação!), Lesley Manville (maravilhosa!) e Vicky Krieps (uma atriz luxemburguesa, com uma interpretação deslumbrante!).

 

Há quem se questione: sobre o que é que é o filme?

 

E há quem responda que é sobre a vida de um costureiro. Mas há, também, quem vá mais longe e diga que o filme é sobre uma história de amor.

 

Ora, eu acho que, embora o filme toque na história de um costureiro e na sua história de amor, o filme não é, de todo, sobre isso.

 

O filme é sobre um homem que mantém uma posição de supremacia face à sua mulher que, por sinal, é a sua musa inspiradora. O filme é sobre a forma como este homem é obcecado pela sua profissão mas é, especialmente, sobre a forma como esta musa encontra um modo de ter domínio sobre ele, tornando-o indefeso e carente e dependente dela. O filme é, também, sobre a forma como ele, de maneira surpreendente, aceita esta dependência. O filme é, especialmente, sobre o modo como esta relação sobrevive neste balanço, ao longo do tempo. Este filme, na minha perspetiva, é, essencialmente, sobre o equilibro que se encontra, tantas vezes, no desequilíbrio de uma relação.

 

Tenho duas cenas preferidas: uma, logo ao início, francamente deliciosa, que foi quando percebi que aquele ia ser um grande filme, passada num pequeno café, no campo; a outra, já na parte final do filme, quando a sua mulher (e musa) lhe prepara uma refeição. Ambas de uma suavidade atroz mas muito marcantes pelas expressões, pelo texto, pelos silêncios e, principalmente, pela mensagem subtil que ambas passam.

 

Representações fantásticas e um Daniel Day-Lewis que não desilude.

 

Até agora, foi o meu filme preferido destes Óscares.

linha fantasma 1.jpg

 

E vocês? Alguém já viu o filme? Gostaram?

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrevam a Newsletter (prometo que não se vão arrepender)

Carreguem aqui para subscrever:)

Sigam-me

Facebook

Instagram @catarinalduarte

Biografia

Sou autora do livro infantil “Maria Bolinhos – no Reino da Maravilhosa Doçaria Alentejana” e do blog insensatez.blogs.sapo.pt. Escritora compulsiva: a minha vida é absorver tudo aquilo que vejo e tudo o que ouço. Se estão comigo há um certo risco de se tornarem inspiração da minha próxima personagem :) mas, calma!, não fujam já! Dou Workshops de Escrita Criativa a crianças e a adultos - são boas horas que sempre voam embaladas pelo fluir frenético da escrita. Devoro arte, sou constantemente inspirada por ela, nas suas mais diversas formas: livros, pintura, música, cinema, fotografia. Mas, também, jardins, praias, arestas dos prédios recortados da minha Lisboa: inspiro a luz que escorre pelas suas paredes, expiro um texto completo de incertezas. Não passo sem café, sem livros, sem as minhas viagens mas, especialmente, sem o ar livre da minha cidade, a minha maior inspiração. Tenho 32 anos, vivo em Lisboa com o meu marido e com as minhas palavras preferidas.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D