Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

(in)sensatez

16
Abr18

Opinião: O Mecanismo.

CD

o_mecanismo.jpg

 

Já terminei de ver a primeira temporada da série “O Mecanismo” que visa retratar a operação Lava-Jato, das maiores investigações de corrupção e lavagem de dinheiro no Brasil, o esquema que uniu grandes empresas de construção a políticos, tudo bem mexido num grande emaranhado de crimes.

 

Entretanto, cercado de mediatismo, o ex-presidente Lula da Silva acabou mesmo por ser preso por ter ficado provado que o famoso triplex de luxo foi-lhe mesmo oferecido como suborno pela construtora OAS. Daqui saiu uma condenação de 12 anos de prisão.

 

Apesar de ainda haver uma (pelo menos) segunda temporada, tenho algumas considerações a fazer sobre aquela que é uma das melhores séries a que assisti nos últimos tempos.

 

Criada por José Padilha (Narcos, Tropa de Elite, entre outros), O Mecanismo consegue, com (julgo eu) algum grau de exatidão, retratar o nível de corrupção que existe no Brasil, não só em casos com bastante projeção como o Lava-Jato, como também na pequena corrupção, naquela que existe a um nível mais baixo, polvorizando o dia-a-dia.

 

Segundo o que a série transmite, a vida, no Brasil, como está montada, parece ter corrupção em muitos detalhes, e as pessoas agem e convivem com ela, com uma leviandade difícil de compreender. O esquema – ou o mecanismo – está criado. O que fazer para inverter o ciclo? É isso que fica a baloiçar.

 

Dá para perceber, minimamente, como é constituído o sistema judicial brasileiro e dá para concluir que é assustador de tão complexo que é.

 

Apesar de os nomes das personagens não serem os nomes das pessoas reais, é fácil (e óbvio) identificar as pessoas envolvidas (Sérgio Moro, Lula da Silva, Dilma Rousseff, Marcelo Odebrecht, entre outros). Fisicamente, os atores são muito parecidos e, quando não são, a caracterização dá bem conta do recado.

 

Aconselho a verem com legendas em português. Os diálogos, por vezes, são muito rápidos e com um sotaque muito cerrado o que pode ser difícil de acompanhar.

 

Dá-nos um bom enquadramento do que se passa atualmente, no Brasil.

 

Já viram? O que acharam?

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrevam a Newsletter (prometo que não se vão arrepender)

Carreguem aqui para subscrever:)

Sigam-me

Facebook

Instagram @catarinaduarte.words

Biografia

Sou autora do livro infantil “Maria Bolinhos – no Reino da Maravilhosa Doçaria Alentejana” e do blog insensatez.blogs.sapo.pt. Escritora compulsiva: a minha vida é absorver tudo aquilo que vejo e tudo o que ouço. Se estão comigo há um certo risco de se tornarem inspiração da minha próxima personagem :) mas, calma!, não fujam já! Dou Workshops de Escrita Criativa a crianças e a adultos - são boas horas que sempre voam embaladas pelo fluir frenético da escrita. Devoro arte, sou constantemente inspirada por ela, nas suas mais diversas formas: livros, pintura, música, cinema, fotografia. Mas, também, jardins, praias, arestas dos prédios recortados da minha Lisboa: inspiro a luz que escorre pelas suas paredes, expiro um texto completo de incertezas. Não passo sem café, sem livros, sem as minhas viagens mas, especialmente, sem o ar livre da minha cidade, a minha maior inspiração. Tenho 32 anos, vivo em Lisboa com o meu marido e com as minhas palavras preferidas.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D