Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

(in)sensatez

por Catarina Duarte

(in)sensatez

por Catarina Duarte

Ter | 17.07.18

Só as feias aparecem na televisão. Até que enfim!

CD

 

adeptas futebol.jpg

 

Aparentemente a FIFA pretende diminuir a frequência com que aparecem mulheres bonitas na televisão, no decorrer de um jogo de futebol. Parece que esta ideia se vai estender para outros eventos para além do Mundial de Futebol que agora terminou.

 

Sempre que leio algo do género, penso: “Pronto. É agora que deixo de ter fé na Humanidade”. Mas, claro que, 5 segundos depois, após ter comido uma Conchanata, recupero toda e qualquer crença que, eventualmente, ainda tenha. Sou muito fácil: nada como a comida para me fazer acreditar nas pessoas, na vida, no mundo, em geral.

 

O ponto de partida para esta ideia foram algumas queixas apresentadas à FIFA. Antes de mais dizer que tenho um especial fascínio por malta que se indigna com assuntos de elevada relevância mundial como é, na verdade, este, e que não se fica pela indignação familiar, aquela que comentamos no seio dos que nos são mais queridos. Não! Dedicam-se a desenhar toda uma teoria que explique e comprove o seu ponto de vista. A seguir, formalizam-na e entregam-na ao organismo competente. Adoro e recomendo. Depois, gostava que me mostrassem o teor das mesmas pois quase que aposto, era mesmo capaz de arriscar os 5 dedos da minha mão direita, que foram reflexo de um trabalho duro de algumas feministas obcecadas-e-extremistas-sem-nada-para-fazer-na-vida.

 

Há quem alegue que há alguma razão nesta brincadeira pois, as imagens que passam na televisão são, na sua maioria, de mulheres lindas e maravilhosas e que faz sentido haver mais equilíbrio.

 

Não tenho dados para avaliar quantas mulheres bonitas passam na televisão versus mulheres feias mas… há alguém que, realmente, os tenha? E, já agora, como vai ser composto o comité de avaliação de beleza feminina? Vai estar um tipo, em todos os estádios, a dizer: “filma aquela, filma aquela. Não, aquela não, que é gira e ainda temos problemas!”? Recomendo que miúdas que frequentem estádios de futebol passem a ir de burka. Assim não correm riscos. Parece-me uma solução tão razoável como proibir filmagens a miúdas giras.

 

Infelizmente, isto é consequência da forma extremista com que se vê determinados assuntos. Infelizmente, isto é condicionar a forma como os operadores de câmara trabalham e colocar-lhes eternas dúvidas sobre o que, efetivamente, devem passar nas nossas televisões. Dúvidas abstratas, diga-se de passagem, o que deve facilitar bastante o seu trabalho! Infelizmente, isto é só mais uma forma de censura, desta feita, censura feminista (acabei de criar este conceito - faz sentido?).

 

Já agora: a seguir, o que é que vão propor? Vai passar a ser obrigatório contratar apenas atrizes com caras desfiguradas, proibir contas de instagram de modelos com corpos esculturais, vetar o acesso, aos areais portugueses, a bons rabos? Aviso já, que concordo! Não gosto de me sentir diminuída numa simples ida à praia.

 

Estamos no bom caminho.

 

2 comentários

Comentar post