Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

(in)sensatez

por Catarina Duarte

(in)sensatez

por Catarina Duarte

Qui | 14.06.18

Sobre a ética no futebol.

CD

stadium-165406_1280.jpg

 

Este título tem rasteira porque acho mal compartimentarem-se as questões éticas, como se, numas áreas, fosse permitido menos ética, e noutras, fosse obrigatório a sua existência na sua forma mais pura.

 

Tendemos a ver o futebol como um sítio não muito claro, onde tudo se passeia de forma mais ou menos empoeirada, e isso é um erro. É um local como outro qualquer, onde a ética deve ser exigida em igual medida do que aquela que é exigida numa empresa ou numa relação pessoal.

 

No fundo, o futebol não deve ser desculpado por se chamar futebol.

 

Quanto à possibilidade do Benfica ir buscar jogadores que saem a custo zero de um clube que está na mó de baixo, ainda não tenho opinião sobre a falta de ética que, eventualmente, aqui possa existir.

 

Aproveito para perguntar qual a vossa opinião sobre este tema: faz ou não sentido que o Benfica se “aproveite” da situação triste em que se encontra o Sporting, indo buscar jogadores bons e que até lhe fazem falta? Pode ser considerado um aproveitamento? Ou são apenas as leis do mercado a funcionar?          

 

Mas há aqui algo que não dignifica o Benfica: as palavras que o seu presidente, Luís Filipe Vieira, proferiu há uns dias, dizendo que iria “cometer uma pequena loucura”, deixando subentendido que iria buscar alguns jogadores ao Sporting. Acrescentou ainda que “há 25 anos que brincam connosco”, deixando no ar uma pequena intenção de vingança que não gostei de ouvir. Esperava francamente mais do presidente do meu clube.

 

Se calhar, no futebol, como em todas as outras áreas, não esperamos menos da ética, possivelmente, estamos é habituados a que as pessoas se comportem de forma mais rasteira. O que é uma pena porque eu até gosto deste desporto.