Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(in)sensatez

por Catarina Duarte

(in)sensatez

por Catarina Duarte

18.10.17

Marcelo: o presidente dos afectos mas também das palavras duras.

Catarina Duarte
  Ontem à noite, assustada e revoltada pelos incidentes dos últimos dias, tive verdadeiro orgulho em nós. Um orgulho que vai para além do patriotismo que vive agarrado ao fado, à saudade ou à luz de Lisboa, que ultrapassa Eça, Pessoa ou Camões ou que se cimenta para além das politiquices costumeiras e que coloca, de forma direta, os pontos nos “is”.   Ontem tive orgulho no país onde tive a sorte de nascer e no Presidente da República que lhe dá a cara, que dirigiu, (...)
16.10.17

Numa época já não tão silly: incêndios.

Catarina Duarte
Fotografia de Daniel Camacho, tirada ontem, em Braga.   Depois da história que se repete, ano após ano, dos incêndios onde, normalmente, sobram as pessoas, quando as árvores, queimadas e sós, morrem de pé, estamos a ter um Outubro a arder, devido a factores que, embora relevantes, pouco acrescentam.   Há muito que a silly season passou, não venham, por isso, argumentar (como já ouvi argumentar) que, à falta de assunto, se inundam os jornais com notícias de incêndios. Como (...)
19.06.17

Ajudar Pédrogão Grande.

Catarina Duarte
Vim de férias e choquei de frente (como quando estamos a dormir profundamente e acordamos abruptamente com um berro) com a tragédia (não há palavra melhor) que afectou Pédrogão Grande.   No meio de todos os “ais” e “uis” sempre em busca de culpados, no meio destas redes sociais a arranjarem logo bodes expiatórios, sente-se (sempre) uma enorme onda de solidariedade. Sente-se amor. Sente-se aquele sentimento tão mas tão português, sente-se força, sente-se aquele abraço (...)