Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(in)sensatez

por Catarina Duarte

(in)sensatez

por Catarina Duarte

20.04.19

Representará a partilha da propriedade intelectual o maior acesso que damos à nossa privacidade?

Catarina Duarte
Num mundo de partilha constante, onde as linhas entre o que devia ser partilhado e aquilo que devia permanecer privado são cada vez mais difíceis de definir, deparo-me com esta nova geração de miúdos, agora com 10/11 anos, que cresceram com a sua infância lançadas nas redes sociais. Sigo estes tais blogs, gosto das roupas que alguns vestem e retiro ideias de decoração, mas não deixamos todos de ser mirones de outras vidas, das partes que nos permitem aceder, é certo, mas sempre (...)
28.03.19

Profissões de Risco.

Catarina Duarte
  Há profissões de risco e, ultimamente, ando a sentir que a de criativos é uma delas.   Imagino a malta da Zippy, esticada nos seus cavaletes, a criar um coleção giríssima, cheia de cor, quase a pincelar o que a Benetton, em tempos, foi, todos galvanizados, felizes com a felicidade que uma roupa tão gira e divertida pode trazer.   E, depois, eis que, do nada, surgem meia dúzia de virgens ofendidas, com, claramente, demasiado tempo livre para divagar sobre temas gerais, a (...)
28.03.19

São as mulheres que, muitas vezes, criam os machistas.

Catarina Duarte
(imagem retirada do site pixabay)   Começamos a história pelas mães e passamos para as mulheres. Independentemente da ordem, são, muitas vezes, as mulheres que ajudam a criar homens machistas, quando lhes passam atestados de incompetência sucessivos no que, por exemplo, à lida da casa diz respeito.   Fico sempre muito pasmada com alguns discursos que vejo por este mundo fora quando o tema é machismo, como se os homens fossem todos (...)
26.03.19

Opinião: O desaparecimento de Madeleine McCann - série documental.

Catarina Duarte
  Este fim-de-semana, acabámos de ver a série documental, disponível na Netflix, sobre o desaparecimento de Madeleine McCann. Reconheço que talvez, devido à minha situação de grávida, não tenha sido a melhor altura do mundo para ver algo relacionado com desaparecimento de crianças mas, enfim, a curiosidade foi mais do que muita.   Este documentário, composto por 8 episódios de, aproximadamente, 50 minutos cada, explora, de forma cronológica, as diferentes teorias que foram (...)
15.03.19

De ídolos a ódios.

Catarina Duarte
  Penso muito na forma como passamos de bestiais a bestas sendo que, claro, em algumas das vezes, até é de forma totalmente justificada.   O mais recente fenómeno foi o Michael Jackson, ídolo incontornável da minha geração, cujas músicas ouvimos vezes em fim. Não são novas as acusações que agora lhe fazem, à luz do documentário agora lançado: sempre se falou das mesmas, eu, pelo menos, sempre as ouvi; a minha reação não foi propriamente de espanto. Ele foi julgado, que (...)
14.03.19

Opinião: Fyre Festival – documentário.

Catarina Duarte
  Não sei se estão recordados de uma mega promoção feita a um festival de luxo a ocorrer numa ilha paradisíaca, nas Bahamas, que nunca chegou a acontecer? Pronto, é disto que trata este documentário que vale bastante a pena ver, cujo desfecho tem tanto de inacreditável como de previsível.   Vou começar pelo início porque ele próprio é também bastante engraçado: tudo começou em 2016, em Lisboa, no Web Summit onde foi apresentada uma aplicação que propunha unir influencers
28.02.19

Os filhos não podem ser a vida dos pais.

Catarina Duarte
Com a idade, parece-me ser bastante inteligente assumir que isto é uma certeza, talvez das únicas que nos permitem ter: não há respostas para a maioria das perguntas. Ou, mesmo que tenhamos a ilusão que temos a certeza, em determinado momento, sobre algo, é bom ter a noção clara que é normal mudarmos de ideias, como diz o IKEA.   Talvez por estar grávida e o ritmo de trabalho não ter, de todo, diminuído, penso muito em quem se dedica inteiramente aos filhos. Com oito meses (...)
26.02.19

Sobre a família. Sobre os amigos. Na política. No PS.

Catarina Duarte
  Acontece muito: filhos de médicos serem médicos, filhos de pilotos serem pilotos e filhos de apresentadores de televisão serem apresentadores de televisão. Acontece muito mesmo. É aceitável, não vejo nada de estranho, não considero que tenha que haver favorecimentos de pais para filhos para isso acontecer. Claro que PODE haver ajudinhas. Só não acho que TENHA que haver ajudinhas para tal acontecer.   Basta olhar para a cultura e o que não faltam são exemplos de filhos que (...)
25.02.19

Mulheres de Atenas e o politicamente correto.

Catarina Duarte
Hoje em dia, colocam-se, sistematicamente, entraves a quem cria e, vou-vos já dizer o final, vamos acabar todos padronizados no mesmo intervalo de coisas que nos permitem fazer, dentro daquilo que é aceitável como politicamente correto. Tenho pena: é pela diversidade que cresce a Cultura e, claro, o Homem.   Possivelmente, nunca aqui o disse, mas sou uma apreciadora de música brasileira sem qualquer complexo ou pudor. Papo tudo: desde funk, a Bossa Nova. Caetano, Chico, Elis, (...)
19.12.18

Opinião: The American Meme.

Catarina Duarte
  Ontem, entre o cancelamento de um jantar de Natal e o estado de preguiça em que me encontrava, comecei a ver um documentário, disponível na Netflix, chamado “The American Meme” que, basicamente, retrata a vida de algumas das pessoas que vivem e ganham dinheiro por partilharem as suas vidas nas redes sociais e que são viciadas nos likes e que não vivem sem a aprovação dos outros.   Não é um documentário brilhante e até achei que focou, este assunto, bastante pela rama, (...)