Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(in)sensatez

por Catarina Duarte

(in)sensatez

por Catarina Duarte

12.11.18

Sexo e a Cidade 2 – um filme cheio de Girl Power.

CD
Este fim-de-semana revi o filme Sexo e a Cidade, aquele que se passa em Abu Dhabi. Pode parecer um acontecimento irrelevante, afinal não falamos propriamente da obra-prima do cinema, mas não é: tive mesmo a perceção que os olhos que, desta vez, o viram, pouco têm a ver com aqueles que o viram há 8 anos, na sua estreia. Eu sei que mudei, claro que sim, mas será que mudei assim tanto, ao ponto da minha análise ao filme ter sido totalmente diferente? Não, não me parece. Então, o (...)
29.10.18

Somos todos contra Bolsonaro?

CD
 Não, não somos. Bolsonaro ganhou as eleições do Brasil e conseguiu esta proeza com mais de 55% dos votos válidos, o que representa mais de 55 milhões de votos. Por isso, só por isso, não respeitar que Bolsonaro ganhou as eleições do Brasil significa não respeitar a vontade de um povo, significa julgar-se acima da Democracia e isto eu nunca poderei aceitar.  Sobre as eleições brasileiras, mais do que perceber como Bolsonaro ganhou, a mim interessa-me saber como é que (...)
08.10.18

Cristiano Ronaldo – quando os nossos sentimentos nos toldam as opiniões.

CD
 Seria de esperar que qualquer acusação que caísse sobre o Cristiano Ronaldo fosse alvo de inúmeras defesas. Tal como seria de esperar que qualquer acusação sobre Trump fosse apenas mais um argumento para o atacar.  Nós camuflamos, de forma mais veemente, os factos e, pior, a gravidade dos mesmos, quanto mais gostamos das pessoas envolvidas. Há uma grande tendência para defendermos os nossos, para irmos à escola descompor o professor porque ralhou com o nosso filho mal-educado. M (...)
24.08.18

Opinião: A Mulher Certa, de Sándor Márai.

CD
 “A Mulher Certa” foi o segundo livro que li de Sándor Márai, escritor húngaro que muito aprecio. O livro “As Velas Ardem até ao Fim”, do escritor, tem um lugar de destaque neste meu coração palpitante e, lembro-me bem, no Natal logo após o ter lido, que foi o meu presente para uma série de pessoas: estava determinada em partilhar com o mundo tudo aquilo que o livro me tinha dado! Claro que, repleta de expectativas, lá me encaminhei, com força e determinação, para (...)
31.07.18

Opinião: Lost in Translation.

CD
 Por razões que, em breve, entenderão, ontem resolvemos ver o Lost in Translation, um filme de 2003, de Sofia Coppola, com o Scarlett Johansson e a Bill Murray. Já o tinha visto há 15 anos, quando estreou e eu era, na altura, tal como o filme, 15 anos mais nova e, lembro-me de ter gostado mesmo muito e pensei que esse gostar se ia manter para o resto da minha vida, não oscilando o quanto dele gostava, e que, cada vez que me perguntassem se tinha gostado, eu responderia que sim, que (...)
18.07.18

Lula da Silva é, afinal, um político preso ou um preso político?

CD
 Isto de querer transformar um culpado num mártire tem tanto de recorrente como de inacreditável. Então, um determinado individuo é condenado a uma pena de uma data de anos por uma série de crimes cometidos, num país que, segundo as últimas informações de que disponho, ainda é uma democracia e um grupo de deputados de outro país resolve assinar uma petição a pedir a sua libertação porque, resumindo, ele “roubou mas fez obra”. Sou capaz de estar a colocar aqui palavras (...)
17.07.18

Só as feias aparecem na televisão. Até que enfim!

CD
  Aparentemente a FIFA pretende diminuir a frequência com que aparecem mulheres bonitas na televisão, no decorrer de um jogo de futebol. Parece que esta ideia se vai estender para outros eventos para além do Mundial de Futebol que agora terminou. Sempre que leio algo do género, penso: “Pronto. É agora que deixo de ter fé na Humanidade”. Mas, claro que, 5 segundos depois, após ter comido uma Conchanata, recupero toda e qualquer crença que, eventualmente, ainda tenha. Sou (...)
05.07.18

Madonna, juro-te que não é inveja.

CD
 Não, não se trata de inveja, não se trata de “uns terem e de outros não terem”, nem tão-pouco se trata de falta de noção hierárquica no que à escala de visibilidade, em Portugal e no mundo, diz respeito. Todos sabemos que a Madonna é loira, que tem raízes pretas e que dá uns espetáculos de cair para o lado. Todos percebemos, porque não nascemos ontem, que a visibilidade que a Madonna dá a Portugal é boa, aliás, é óptima, para quem gosta de ver Lisboa inundada de (...)
29.06.18

Os textos de opinião podem ser um bonito trilho cheio de sequoias.

CD
Não acho nada que os bons textos sejam apenas aqueles onde podemos ver a nossa opinião lá transcrita, sem uma única vírgula ter sido alterada. Talvez por isso tenha alguma dificuldade em perceber o efeito cyberbullying em textos de opinião. Se ainda não foram à caixa de comentários dos jornais online, quando se tratam de crónicas ou artigos de opinião, recomendo-vos vivamente a terem esta experiência: perdem logo toda e qualquer esperança que, eventualmente, ainda possam (...)
22.06.18

Opinião: O Meu Nome é Lucy Barton, de Elizabeth Strout.

CD
 Este ano, só tenho lido livros fantásticos e este não foi excepção. Este livro conta a história de Lucy Barton, uma mulher casada, com duas filhas, que passou a sua infância na miséria e, que, de forma totalmente inesperada, se vê numa cama de hospital. Nessa cama descobre-se sozinha, o marido não gosta de hospitais e as filhas são demasiado pequenas para a visitarem, até que aparece a sua mãe, com quem não estava há muito tempo e com quem mantinha uma relação (...)